A importância que tem os amigos

Eu não quero falar sobre o que não é amizade, tampouco fazer declarações de amor aos meus amigos. Quero falar de como é estranha essa ligação e de como são as situações em que a percebemos.
Testimoniais, palavras, cartas e blá-blá são lindos, mesmo. Mas nem sempre condizem com a realidade da amizade, pois elas – algumas vezes – não se transmitem em atos, no cotidiano.

Percebemos nossos amigos por similaridades, afinidades e combinações. Sabemos quem são quando você está bem no fundo do poço e esses anjos esquecem um pouco dos problemas deles, da vida deles, para ajudar aquele outro membro lá jogado. Temos certeza deles quando até você mesmo já desistiu de você e eles não. Eles se metem – de uma maneira boa – na sua vida, te dizem coisas duras até, sempre no intuito de você perceber seu valor, observar uma conduta inapropriada, corrigir seus defeitos para tornar-se lguém melhor.

SIMPLESMENTE PORQUE TE AMAM!
Mas não é só isso: vocês conseguem conversar sobre qualquer assunto, dos mais culturais aos mais bizarros, há piadas pessoais, zoações, brincadeiras… e ninguém sai magoado! As gargalhadas são altas e sinceras, aquelas de tirar o fôlego, a companhia é sempre uma prazer… até mesmo se for para ver Tv, ou fazer nada.

O silêncio não constrange e você pode ser a retardada que realmente é ao lado deles. Eles te dão asas para suas loucuras, mas lembram-se de pôr uma bola de ferro no seu pé.

São esses amigos que vão te socorrer mesmo, que se um namorado não for com sua cara será até um probleminha para eles, que não vão te deixar de lado por causa de boatos, que vão conversar ao invés de brigar e que vão querer te contar sempre as coisas boas e, sem pedir, saberemos quando cada um precisará de colo. Nos (re)conhecemos, existem laços.

Esses são amigos! Os demais, por mais que você adore, são colegas, conhecidos. Amigos são uma espécie de família, pessoas que amamos porque amamos, não porque somos família de sangue. As diferenças são respeitadas e os defeitos, muitas vezes apontados, aceitos!

Eles são poucos e raros, se você tiver apenas um, estará sempre muito bem acompanhada. Mesmo que não se vejam sempre, nem se falem sempre. O importante é saber que APESAR de tudo existe alguém que te ama.

E digo isso, pois mesmo sendo quem sou, e dos meus inúmeros defeitos, tenho um pouco mais de um desses na minha vida. E ontem mesmo estive com três deles. E sentar numa lanchonete até 2:30 da manhã para ser zoada, criticada , comemorar e dar muita risada, nunca tinha sido tão bom…

Ah, o milagre que são os amigos!

“Pode ser que um dia deixemos de nos falar.
Mas, enquanto houver amizade,
faremos as pazes de novo.
Pode ser que um dia o tempo passe.
Mas, se a amizade permanecer,
um do outro há de se lembrar.

 

Pode ser que um dia nos afastemos.
Mas, se formos amigos de verdade,
a amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos.
Mas, se ainda sobrar amizade,
nasceremos de novo, um para o outro.
Pode ser que um dia tudo acabe.

Mas, com a amizade
construiremos tudo novamente,
cada vez de forma diferente,
sendo único e inesquecível cada momento
que juntos viveremos e nos
lembraremos pra sempre.

Há duas formas para viver sua vida.
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar, que todas as coisas são um milagre”

Einsten.

 

_texto de 26/06/2008_

 

 

Para aquela que se auto-intitula Amiga

Antes de postar o próximo texto, tinha que fazer mostrar as razões do mesmo. Aconteceu ano passado, no meu antigo fotolog…
Como eles se explicam por si só, acredito que dá para compreender a acidez das minhas palavras.
* Amiga @ 2007-03-28 08:24 disse : Mulheres como você acabam sozinhas na vida
Muito cuidado com o ego exacerbado
Até a próxima! =]

* Amiga @ 2007-03-28 22:25 disse : Eu trepo, transo, faço qualquer negócio e estou bem . Minha visão não é religiosa e muito menos careta. O flog é aberto para opiniões, eu dei a minha. Não quis ofender, só colocar em pauta o que muita gente acha. A senhorita Michelle Vargas se expõe demais na espera de atenção, aplausos. Toda experiência vivida seria mais criativa se fosse reservada e curtida. Não dividida com estranhos, os quais possivelmente a redicularizam, pois tudo se torna superficial. Essa necessidade de exposição exagerada e fútil, comprometendo inclusive outras vidas, não leva a nada. Alimente a vida real. Será bem mais feliz.
Até breve.
=]

* Ps da Amiga @ 2007-03-28 22:27 disse : …e kamilla, guarda esse troféu de “trepadeira” e “a fodona” pra você. É bem mais bonito.

* Amiga @ 2007-03-29 16:39 disse : Enquanto você, senhorita Michelle fica no fim do mundo trocando as fraladas da sua filha, o pai dela está se refastelando com uma “amiga” de vocês!
=]

* Amiga @ 2007-03-29 21:08 disse :E olha a outra D. Renata mal amada e suposta trepadeira…tudo pra vocês giram em torno de um pinto.
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA. Bem, essa “Amiga” aí em cima falando do pai da da criança pegou o bonde andando, e usou meu personagem. Não fui eu quem escrevi. No entanto, eu só quis alertar. Vocês se afetaram demais e tornaram isso uma baixaria. Só quis alertar a dona do flog.
Passar bem.
=]

Até hoje não conheço a identidade dessa minha AMIGA querida, mas duvido muito que tenha sido as duas pessoas citadas no texto que despertou tamanha ira! Enfim só posso concluir que seja mais umazinha que integra o bando das invejosas e/ou recalcadas que me perseguem.

Como a boa filha da puta samaritana que sou, dediquei um texto todinho a ela:

 “Oi QUERIDA! Sabe, eu não ia comentar nada, mas, JURO, fiquei COMOVIDA com a enorme preocupação que você demonstrou ter comigo! Preocupando-se se eu ficaria sozinha no futuro, com a fatalidade de algumas – ou muitas até – pessoas me REDICULARIZAREM (foi assim que você escreveu mesmo? Ai!), com a minha felicidade e até se minhas experiências deveriam ser guardadas para que minha vida seja menos fútil! Não tem mesmo como não se EMOCIONAR!  
Como a boa pessoa que sou, acredito que uma vez que você se manisfestou de forma tão sincera, o MÍNIMO que posso fazer por você, é RETRIBUIR!
Sabe, solidão é um conceito bem vago… tenhos amigos maravilhosos que mesmo longe se preocupam comigo, me amam e nos divertimos assim mesmo. E mais: sou auto-suficiente para me divertir comigo mesma! Existe a solidão a dois; você também pode estar no meio de uma multidão e sentir-se só, mas eu dou risada de mim mesmo, me admiro, converso comigo! Enfim, eu sou uma DIVERSÃO, me basto!!! Porém, acho que você se referia aos homens… relaxa! Nesse assunto sou ainda mais BEM RESOLVIDA!
O ego, a exposição, a espera de aplausos… sabe quando as pessoas buscam esses tipos de coisas, nem sempre elas têm (acho que é o SEU caso, mas abafa)! O que acontece comigo é meio natural: pessoas como você fazem meu ego; eu exponho minhas idéias, e experiências, pois eu não temo ser julgada ou criticada e é isso que me dá tantos aplausos: EU SOU EU MESMA!

 

Eu acho que se VOCÊ parasse de julgar as pessoas, seria mais feliz. Se quando não julgamos alguém, muitos já nos julgam, imagina quando nos permitimos julgar o outro? Desencana, EU NÃO SOU O MESMO TIPO DE PESSOA que você demonstrou ser, não te submeterei a tanta análise.
No entanto, acredito ter ferido seus sentimentos com meu texto, então só posso concluir que você seja a namorada do meu ex (mas espero de verdade, estar errada!). Se for você mesmo,  deveria ter a certeza que ele nunca vai te trair, que te ama de verdade! E eu nem o incito a fazer isso, mas eu não posso ser culpada pelo seu analfabetismo funcional! Sabe, conheça-o melhor, ele é um dos seres humanos mais incríveis que eu tive o IMENSO prazer de conhecer PLENAMENTE!
Minhas amigas também são incríveis, talvez AMIGA você as conheça, já que não duvido mais um segundo que a SENHORITA saiba bastante sobre mim, mas me conheça tão pouco! Então se sou eu seu objeto de desafeto, sirva-se, afinal aqui aparece quem quiser, mas deixe minhas amigas pra lá!
Como você mesma disse, BENZINHO, o flog é um lugar livre, todos têm o direito a colocar suas opiniões, inclusive as suas são MUITO bem-vindas. Até minha amiga *****, uma pessoa que ADORO, posta com opiniões diferentes das minhas e nem por isso sofre represálias – sou totalmente contra quem cerca a liberdade de expressão!
Deu para perceber que você acompanha meus textos (obrigada, estou LISONJEADA! Quantos fãs!), então se você quiser fazer mais um comentário – ou vários – fique à vontade. Mas se você quiser, sabe, tipo, entrar no meu muito seleto grupo de amigos (aqueles amigos mesmo, os de verdade, são pouquíssimos), você pode TENTAR!
 Manda um email para mim e  PROMETO não contar pra ninguém a sua identidade SUPER secreta! Quem sabe assim, poderemos iniciar uma LINDA AMIZADE!
Desculpe-me por escrever uma carta assim tão evasiva, tão generalizada. Não tenho o hábito de responder a um remetente anônimo, no entanto estou de mãos atadas. E mais uma vez OBRIGADA por tanta preocupação, mas no fim a única rIdicularizada (é assim que se escreve tá!) aqui foi você! Até me deu uma dorzinha no coração…
 Mas apara aliviar tanta tensão, hoje de noite vou colocar você na minha oração pro Papai do Céu ok?
Cuide-se, ande pela sombra e estude um pouco!
Beijinhos, **** ######”
 

 

 

Não faço joguinhos ou uso um pseudônimo para pautar minhas opiniões e isso de certa forma gera polêmica: uns viram fãs, uns odeiam… mas não existe um que não esteja nem aí! A futilidade se faz necessária em algumas ocasiões, pois quem se leva a sério demais, NÃO VIVE! O primordial é saber discernir os momentos que ela deve ser, ou não, apreciada!