Coisas que só acontecem comigo: caixotes de feira

Ok, ok… eu já vou começar com desculpas porque sei que estou MEGA em dívida com vocês, pessoal! Mas, em compensação, inicio essa nova coluna no Blog, “coisas que só acontecem comigo (CSAC)”, pois muitas vezes existem situações que se não são trágicas, são cômicas! E no final eu só consigo rir do ridículo que eu causo…

Passeando pelo mundo dos blogs aí afora, me deparei com essa belezura aqui:

E essa:

E mais essa:

Pronto! Foi tudo que bastou para minha mais nova epifania surgir e eu sair correndo atrás dos caixotes de feira!

Fui em supermercados, hortifrutis, barracas de feira e… nada! Até que um simpático feirante topou me fazer uns precinhos bacanas pelos 9 caixotes que consegui – não, eles não dão as caixas pois também pagam por elas! Com a Manu em um braço e nove caixas gigantes em outro, o que eu poderia fazer?

O mesmo simpático feirante me ofereceu aqueles carrinhos tipo empilhadeira, sabem? Pois bem, estou lá eu, feliz da vida, brincando com a Manu quando eu vejo as caixas deslizarem e irem pra cima dela. Saí correndo e enfiei o braço na frente! Graças que um outro feirante nos ajudou, empilhou tudo, amarrou (e até trouxe tudo aqui em casa)… um fofo! Mas no processo, vendo se a Manu estava bem, vi gotas de sangue pingarem e percebi que meu anelar direito tinha sido retalhado na lateral!

Hora de segurar o choro e a agonia, afinal ser mãe é ser forte… vai dar qual exemplo, né? (já basta eu ter chorado essa semana no exame de sangue!). Mas foi quando olhei pro mindinho que berrei… eis que o feirante:

“Nossa, você se machucou muito Senhora?”

E eu, com a voz embargada: “meu mindinho, meu mindinho… a unha dele, quebrou no TALO!”

Eu acho que ele quis me socar, mas só quem tem a unha fraca e difícil de crescer consegue entender o desespero!

Bom, agora, algumas horas depois, os caixotes estão empilhados no canto da sala, o dedo está bem e a unha está pintada de vermelho!

😉

Se você quiser ver outros exemplos, clica aqui. Ou se você, assim como eu, quiser aprender… vai aqui ó!