THIS!

A bagunça do dia a dia e a distância que tomei de certas pessoas – e de mim mesma – às vezes rendem olhares espantados com determinadas atitudes. Até aqueles que sempre estiveram perto podem me olhar com cara de ponto de interrogação!

Então, não vou pedir desculpas no caso de eu te desapontar. Vivo hoje com o que acredito ser melhor para minha vida, ao invés do que com aquilo que você espera de mim!

Eu perdoo, eu relevo, eu tento até não conseguir (pois é só assim que eu desisto de algo – e quando desisto, não volto mais, esgoto todas minhas possibilidades ali). Eu não compro briga alheia, eu não faço fofoca nem “passo informação adiante”; eu pondero antes de dar minha opinião quando esta é pedida e me calo se vejo que aquela pessoa não vale a pena para mim. Eu não me meto na vida, ou briga, de casal nenhum, mesmo sabendo de coisas que eles deveriam saber – cada um tem aquilo que merece!

Eu estudo publicidade e comportamento em livros que minha insônia permite, faço análise, falo sozinha, converso com o skype e sou capaz de anotar qualquer ideia/palavra que me venha à mente. Eu sempre tenho lápis e papel na mão, mil coisas na cabeça… Mas aprendi que a boca a gente usa para desejar coisas boas, dar colo ou bronca para os AMIGOS ou beijar muito as pessoas que eu amo.

Eu ainda me revolto, eu ainda tenho pensamentos negros e palavras duras. Mas nada que socar o travesseiro e uma overdose de Valeriana não curem!

“E daí?”, você se pergunta. E daí que provavelmente você não tem mesmo nada a ver com isso. Mas quem disse que escrevi isto para você? Eu tô me olhando no espelho e tô gostando do que eu vejo. Se você não gosta ou me julga sem conhecer… Aí sim é problema seu!

E como já escutei um grande amigo dizer muito: e tenho dito!

Aniversário de namoro!

Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee… quem é que não espera essa data para comemorar e fazer algo especial? E poucos hão de lembrar que para chegar até a sonhada data é preciso mais que celebração.

E que também só amor não basta. É preciso cumplicidade, superação, afinação, cumplicidade, coragem, amizade, respeito, confiança, credibilidade, apoio, suporte, tesão. É preciso entender que nem tudo será sempre flores, que às vezes terão fases difíceis, dias insuportáveis e situações quase insuperáveis. Que vocês precisarão enfrentar obstáculos – reconhecendo no companheiro, muitas vezes, um deles – que precisarão se entender, que precisarão compreender um ao outro.

E assim, só assim, vocês celebrarão!

Eu não consigo por em palavras tudo que sinto, tudo que vivo a cada dia ao SEU lado. Precisamos enfrentar muito… e “os outros” foram relativamente fáceis de lidar. Só nós sabemos o que passamos, o que fazemos, como vivemos. E se depois de tudo ainda estamos aqui, eu não vejo mais como deixar de ser. Minha vida não faz o menor sentido sem VOCÊ ao meu lado. Pois há um bom tempo, sempre foi VOCÊ… e mais ninguém!

Me é difícil falar tudo, mesmo que eu fale todo dia, mesmo que fale a todo instante; não cabe em caracteres, posts ou palavras. Tampouco consigo resumir… VOCÊ é quem mais somou na minha vida, de todas as maneiras que alguém pode somar!

Se é preciso deixar mais claro que isso, só consegui pensar nessa canção:

Eu preciso dizer que te amo, tanto…

DSC09165Após tantos posts metafóricos, dúbios e enrustidos e declarações trocadas via msn ou ao pé do ouvido na hora de dormir, posso, finalmente, escrever o que chamarei de declaração.

Há certas coisas que não se explicam. Relacionamento é uma delas: não existe receita, fórmula certeira, nem secreta. Simplesmente acontece.  Não se unem dois temperamentos opostos por coincidência, por convivência. Não se constrói relacionamento por diversão, para ‘matar o tempo’, ou carência, sei lá. Não se constrói relação baseada apenas em sexo, ou somente em amizade. Isso seria realidade ilusória, não seria real.

Lutei muito: contra mim, meus medos, suas falas cheias de inverdades, seus medos, os preconceitos alheios, nossas diferenças. Lutei para que pudéssemos ser mais que dois corpos ardendo de tesão um pelo outro, para que fossêmos mais que amigos que se pegam e que nunca serão. Lutei baseada na convicção que o extraordinário permearia nosso meio. E não me enganei.

Já discutimos abertamente os vários aspectos pessoais das nossas vidas: nossas necessidades, nossas similaridades e diferenças, nossos planos. Já nos demos, mutuamente, a liberdade de perguntar e conversar sobre qualquer coisa. Sempre colocamos nossas preocupações às claras, de forma que tivéssemos a liberdade de crescer e ser quem somos. Eu não conseguiria se não fossem suas risadas, seus beijos, seus abraços, seus conselhos, seu colo, seu ombro e esse amor imenso que me dá.

São suas palavras de encorajamento, seu otimismo e sua maturidade que me transformam em alguém melhor. Melhor para mim, para nós dois e para as pessoas que compartilham da nossa felicidade. Não seriam, sem você, minhas manhãs, humoradas; minhas tardes, ligeiras; minhas noites, gargalhantes; minhas madrugadas, tesônicas. Não seria meu ócio menos criativo; não seria minhas novas visões, sensatas; minhas decisões, planejadas; não seriam minhas atitudes menos infantis.

Mesmo assim, é necessário acreditar, todo dia, que é mútuo, que é intenso e que não é perfeito. E descrente como sempre fui, passei a acreditar que somente o amor é capaz de fazer tudo isso. Que faz enxergar as diferenças, que dá forças quando queremos fugir, que incentiva a continuar, que transforma os dias mais tempestuosos dessa Paulicéia desvairada em algo a ser recordado. Assim como é amor que me faz pensar em você a todo instante, que nos permite ser livres mesmo com tanta proximidade, que me faz sempre sorrir quando te encontro, que me faz sempre dormir de colherinha, por mais que eu precise de espaço. É amor que me faz ser mais madura para crescer junto com você, que segura meu ciúmes quando lembro do que você é capaz, que faz com que saia para dançar ao invés de te esperar para iniciar uma briga.

Você tem sido a única pessoa para qual posso contar ABSOLUTAMENTE tudo, por mais pessoal que seja, por mais que possa te ferir. Você ainda será meu amigo e companheiro. Você jamais me julgou com base no meu passado; acredita que o nosso tenha sido um tremendo aprendizado para estarmos aqui hoje.

Qualquer caminho diferente do traçado até então, poderia nunca ter nos posto frente a frente, poderia nunca, sequer, ter ouvido seu nome. E assim, jamais teria rido das suas piadas, comido em lugares engordativos, acreditado no meu potencial, ido aos shows de comédia, escutado Amy Winehouse. Longe de ti jamais teria exposto – sem vergonha – que meu negócio é samba no pé, aprendido a me vestir melhor, entrado na Zara, ou desenvolvido uma tara maior por sapatos.

Eu, que julguei ter amado tanto e destemperadamente, aprendi a amar no dia a dia; aprendi a construir uma relação. Moramos juntos há tanto tempo  e jamais nos menosprezamos;  nosso respeito é recíproco e rimos bastante. E cada dia mais quero me encher de você; transbordar de amor, de felicidade, de admiração, de orgulho, de respeito, de tesão.

Então, hoje, resolvi escrever para quem quiser ler que eu te amo como nunca amei outro homem, MATHEUS FLANDOLI.  E que quando você, finalmente,  me encontrou, eu já sabia quem era VOCÊ.