A importância do casamento

Não adianta revirar os olhos e soltar um suspiro alto, ainda mais se você for mulher… guarde a ceninha de descaso quando estiver sentada em uma mesa com outras colegas que dizem lutar pela liberdade feminina! Não que eu seja contra as mulheres que desejam ser “livres”, apenas cheguei a uma conclusão que me tomou anos de pensamentos e que não teria concluído se não tivesse casado!

TODA MULHER QUER CASAR, SONHA COM ISSO!

E se diz ao contrário, está mentindo! Na verdade, tenta se convencer que juntar as escovas de dentes basta; que se dedicar à carreira a satisfaz; que tem medo de que “casando” o relacionamento vá para o beleléu… Desculpa atrás de desculpa para não se sentir “fracassada”. Hoje em dia isso ainda não deveria acontecer, mas as mulheres solteiras se sentem como se não tivessem atingindo um status, completado uma fase e isso é desnecessário. Não falo isso porque me casei (no papel, de fato, embora já me considere casada há 3 anos), mas perto da casa dos 30, com amigas nessa faixa etária e mais atenta ao tema, tenho percebido a importância que é dada à cerimônia!

É a festa, o vestido, os detalhes, a lua de mel… as mulheres desejam uma FESTA de casamento, poucas estão prontas para enfrentar o matrimônio, com suas crises, com seus altos e baixos, com brigas, com todas as alegrias, com a experiência única. E por isso critico! Critico as pessoas que querem a aparência, que não se importam em construir algo, mas apenas vender a imagem em seus perfis sociais de que são plenamente felizes quando a solidão é ainda maior quando o ato de se comprometer com o outro é uma promessa em vão.

Em menor ou maior grau ninguém quer ficar sozinho e relações exigem de todos os lados, o tempo todo… E por isso é complicado encará-las; mais simples pular de cama em cama, trocando nomes por carinhos vazios. Já fui assim, sei bem do que estou falando! Mas quero falar do outro lado…

É apenas um sim dito a um juiz de paz ou um padre, mas um “sim” que implica n coisas e lhe traz tantas outras… Tão maiores e tão mais alegres! A vida não é perfeita, o que dirá quando você ainda tem que se adaptar aos defeitos e qualidades de outra pessoa? Convivência é isso. Vai além dos preparativos, de fotos sorridentes, mas que apesar dos pesares continua valendo a pena no fim do dia. E aí reside a importância do casamento: ter alguém para abraçar, beijar, se aninhar; te fazer crescer, te fazer melhor, compartilhar. Alguém que te escute e fale, que ria e chore, que dê amor e bronca… não é possível embarcar nessa jornada se você não estiver ao lado do seu melhor amigo.  Não porque cada um não poderá ir para sua própria casa, dado que se divide o mesmo teto, mas porque ninguém mais tem 15 anos e precisa aprender a enfrentar situações… seja elas quais forem!

O casamento é importante porque fortalece o vínculo, aflora o melhor de cada um, constrói algo forte… não colocarei os poréns, quem chegou até aqui é porque tem, ao menos, intenção de fazer direito. E direito não significa sem traição, mas com lealdade, companheirismo, amizade e, acima de tudo, respeito! IMPOSSÍVEL? De maneira alguma! Essa é a justificativa daquela mesa de amigas que já sofreram alguma, ou várias, desilusão amorosa, que pulam de lençol em lençol sem nenhum critério, que não se valorizam e que de quinta a domingo enchem a cara ao lado de outras mulheres enfiadas em roupas minúsculas caçando um homem que esteja disponível. Vale a pena ressaltar que homem não vai levar a sério alguém que não se leva?

Eu dou muito valor ao que eu construí e conquistei. E, obviamente, resolvi fazer uma festa para comemorar. Afinal festa faz parte sim, mas não é a estrela. Quem brilha mesmo é a família que você constrói! Para quem me perguntou, algumas fotos do dia… um brinde aos noivos!


E que por muitos anos, no final das contas, seja sempre feliz… e que seja doce!