Pelo amor ou pela dor

Apesar de eu ter essa frase tatuada por saber que tudo na minha vida (e na da Fada)  foi aprendido de uma forma ou de outra, nunca pensei nela como antagônica. Acredito piamente que o ser humano se descobre – sua força, sua capacidade – nos momentos mais tristes e solitários da vida e que pelo amor,  fortalece esses ensinamentos.

No entanto, há algumas semanas, percebi que a felicidade de uns podem custar muito para outros, mesmo sem querer. O que nos faz sorrir, vibrar e comemorar, pode ser as lágrimas de outra pessoa. Não porque fazemos de propósito, mas porque, indubitavelmente, tudo na vida tem seu preço. Eu não cheguei onde me encontro sem sacrifício, sem tristeza, sem pesar no coração ou um oceano de lágrimas. E esse período, contudo, foi feliz para algumas pessoas; não em detrimento de mim, mas por outras questões, outras vivências.

Eis que nessa madrugada começo a me questionar se existe uma felicidade pura, que não afete ninguém, se pelo menos  quatro pessoas conseguem exibir um sorriso diante da mesma situação. Se por essas palavras (amor e dor) rimarem, devem sempre coexistir, como imãs de polaridade idêntica.

Será que sempre alguém pagará um preço?

Por isso entendi que nossa alegria não deve ser “esfregada na cara” de ninguém, por maior e mais merecida que ela seja. Você gostaria de estar na pele do outro, se sua reação fosse inversamente proporcional? Pois é… colocar-se  no lugar de um terceiro é algo difícil de fazer, mas é necessário. Até porque você passa a entender melhor os sentimentos – seus e deles.

Meu estudos nesse campo começam agora, pois entre minhas muitas metas está ser uma pessoa melhor, para mim e para os outros. E aprenderei de qualquer maneira – seja pelo amor ou pela dor.

Anúncios

6 comentários sobre “Pelo amor ou pela dor

  1. Concordo, mas, no atual momento, acredito mais que a dor funcione como uma injeção, enquanto o amor funciona como um analgésico beeeeeem fraquinho. As pessoas que aprendem pelo amor precisam de outras pessoas tolerantes, disciplinadas e metódicas que tenham paciência para ensiná-las a com todo carinho e bons momentos. Certamente, esse caminho não trará traumas, medos e mágoas, mas pode-se perder tantos outros aprendizados durante o “tratamento”. Enquanto isso, a dor funciona como um choque, vem cheia de outras dores eternas, mas pode trazer tantos outros aprendizados tb.
    A magia da dor é que quanto mais sangrenta a batalha, maiores são os méritos por tê-la vencido e mais valorizado será o prêmio.
    Mas como te amo muito, prefiro q vc não sofra e leve muito tempo para assimiliar qualquer coisa!!! rs

  2. HAUHUAHUAHAUHAUHAUAHUA… acho que 90% do que aprendi veio pela dor, vou passra o resto da minha vida agora aprendendo da melhor maneira!

    Mas concordo com você: a glória é diretamente proporcional ao sangue derramado na batalha!

  3. Oi, estranha.

    Acho que sempre tens que ir em busca. estar em movimento, querer evoluir.
    algumas pessoas podem sofrer com a sua alegria, mas isso também será aprendizado pra ela.
    estamos em constante movimento, atos, baixos, amor, dor. o legal é viver todas essas coisas. estar dentro.
    viva o que tem que viver e apreda!

    beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s